Detentas brasileiras usam suas habilidades criando loja virtual para vender artesanato




“Bandido bom é bandido ressocializado” – já diriam os verdadeiros cidadãos de bem. E para seguir à risca a ideia de que uma pessoa que comete um crime pode sim voltar a sociedade e oferecer para ela o contrário daquilo a qual foi condenada, um grupo de presidiárias se reúnem pelo artesanato. E viva o […] …[+]

Leia o post original e completo em: Hypeness